ROCHA, Justiniano José da

     Embora tenha nascido no Rio de Janeiro (8 de novembro de 1812), fez seus primeiros estudos em Paris. Regressou ao Brasil para matricular-se na Faculdade de Direito de São Paulo, em 1828, obtendo o grau de bacharel em 1833. Tinha então 21 anos e regressou ao Rio de Janeiro onde advogou e ingressou no magistério, lecionando línguas, geografia e história, no Colégio Pedro II, e direito na Escola Militar. Pertenceu ao Conselho Diretor   da Instrução Pública e foi eleito deputado nas legislaturas 1843-44 e 1850-56. A partir de 1836 lançou sucessivos jornais (O Cronista, de 1836 a 1817; Atlante, que apareceu apenas durante o ano de 1836; O Brasil, de vida mais longa - 1840 a 1862; e ainda O velho Brasil, em 1840; O Correio do Brasil, de 1852 a 1853 e finalmente, O Regenerador, de 1860 a 1861). Tornou-se igualmente colaborador na imprensa periódica, a exemplo do Jornal do Comércio, onde iniciou a publicação de folhetins literários, prática que teve longa sobrevivência no país. Djacir Menezes considera-o nosso primeiro analista político. Faleceu, no Rio de Janeiro, a 10 de julho de 1862 aos quarenta e nove anos.

Bibliografia:

Obra Política

Considerações sobre a administração da justiça criminal do Brasil, e especialmente sobre o júri.  Rio de Janeiro : Typ. Imp. Const. De Seignot Plancher, 1835. 138 p.

Biografia de Manoel Jacintho Nogueira da Gama, Marquês de Baependy.  Rio de Janeiro : Typ. Universal de Laemmert, 1851.  109 p.  il.

A política brasileira na república oriental do Uruguay, por um brasileiro.  Rio de Janeiro : Typ. Americana de J. J. da Rocha, 1854.  184 p.

Acção, reacção, transacção, duas palavras acerca da actualidade política do Brasil. Rio de Janeiro : Typ. de J. Villeneuve, 1855.  56 p.

Monarchia e democracia.  Rio de Janeiro : Typ. de F. de Paula Brito, 1860.  55 p.

Obra Literária

Os assassinos misteriosos ou a paixão dos diamantes : novela histórica. Rio de Janeiro : Typ. Imp. e Const. de J. Villeneuve & Cia., 1839.  29 p.

Coleção de Fábulas, imitados de Esôpo e de La Fontaine : dedicadas a S. M. o Imperador D. Pedro II. Rio de Janeiro : Typ. Episcopal de Agostinho de Freitas Guimarães, 1852.  120 p.

_____.  2. ed.  adotada para leitura das escolas primárias do município neutro.  Rio de Janeiro : Typ. Imp. e Const. de J. Villeneuve & Cia., 1856.  108 p.
Coleção de Fábulas, imitados de Esôpo e de La Fontaine : dedicadas a S. M. o Imperador D. Pedro II.  3. ed.  Rio de Janeiro : Typ. Nacional, 1863.  127 p.

_____.  8. ed.  melhorada com vinhetas, adotada para leitura nas escolas. Rio de Janeiro : F. Alves, 1907.  160 p.

Compêndios

Compêndio de geografia elementar; oferecido ao governo de S. M. I. e por ele aceito para uso dos alunos do Imperial Colégio de Pedro II.  Rio de Janeiro : Typ. Nacional, 1838. 142 p.

_____.  2. ed.  ref., aum.  Rio de Janeiro : Typ. do Brasil de J. J. da Rocha, 1850.  321 p.

Compêndio de história universal.  Rio de Janeiro : Typ. do Regenerador, 1860-1864. 4 t.

Estudos sobre o autor:

BLAKE, Sacramento. Dicionário Bibliográfico Brasileiro.  Rio de Janeiro : Conselho Federal de Cultura, 1970.  v. 5,  p. 269-273. 

CARDIM, Elmano. Justiniano José da Rocha.  São Paulo : Ed. Nacional, 1964.  146 p.  il. (Brasiliana, 318).

MAGALHÃES JUNIOR, Raimundo. Três panfletários do segundo reinado :  Francisco de Sales Torres Homem e o “libelo do povo”, Justiniano José da Rocha e “acção, reação, transacção, Antonio Ferreira Viana e “a conferência dos divinos”. São Paulo : Companhia Ed. Nacional, 1956.  277 p.  il. (Biblioteca Pedagógica Brasileira. Série 5. Brasiliana, 286).

RIBEIRO FILHO, J. S. Dicionário biobibliográfico de escritores cariocas. (1565-1965). Rio de Janeiro : Livraria Brasiliana, 1965.  p. 216.