FRANÇA, Eduardo Ferreira

     Nasceu em Salvador, a 8 de junho de 1809. Foi mandado educar-se na França, tendo permanecido em Paris dos 15 aos 25 anos, onde concluiu humanidades e cursou a Faculdade de Medicina. Obteve o grau de doutor em medicina a 1º de agosto de 1834, com a tese Essai sur I’influence des aliments et des boissons sur le moral de I’homme. Assim, adquiriu rigorosa formação naturalista. De regresso à Bahia tornou-se professor da Faculdade de Medicina tendo chegado a catedrático. Sendo de tradicional família política, acabaria ingressado nessa atividade, em 1842, aos 33 anos de idade. Foi sucessivamente deputado provincial e federal (na Câmara dos Deputados a partir de 1848). Nessa última condição, foi incumbido de importantes missões pelo Partido Liberal, a que pertencia. No embate político iria dar-se conta de que a liberdade humana, ao contrário das convicções adquiridas em Paris, não se deixava apreender pelo naturalismo. Sua obra fundamental, as Investigações de Psicologia (1854) resume o caminho que seguiu, sem renegar a ciência ou a experimentação, para aderir ao espiritualismo eclético. Tornar-se-ia o mais destacado representante do primeiro ciclo da Escola Eclética. Faleceu a 11 de março de 1857 em viagem à Europa para onde se deslocava na esperança de encontrar tratamento para grave enfermidade que o acometera. Tinha então 47 anos.

 

 

Bibliografia:

Essai sur l’ influence des aliments et des boissons sur le moral de l’homme. Paris : Imprimerie de Didot le Jeune, imprimeur de la Faculté de Médicine, 1834. 43p. (Thése presentée et soutenue à la Faculté de Médicine de Paris, le l er août de 1834 pour obtenir le grade de doctuer en médicine).
   
Ensaio sobre a influência dos alimentos e das bebidas sobre a moral dos homens. Bahia, 1851.

Ácido oxálico e princípios imediatos dos vegetais. Salvador : Tipografia Constitucional, 1838. (Tese de concurso submetida à Faculdade de Medicina, em 13 de novembro de 1838).

Discursos introdutórios ao estudo de química médica. Salvador, [s. d.].  (Fascículos).

As águas minerais de Itapicuru, comarca da mesma província; parecer da Comissão nomeada em decorrência da lei provincial da Assembléia da Bahia.  Salvador, 1843.  (Em colaboração com Ignácio do Passo e Manoel Rodrigues da Silva).

Sistema penitenciário; relatório feito em nome da comissão encarregada pelo Excelentíssimo Senhor Presidente da Província de examinar as questões relativas à  Casa de Prisão com trabalho da Bahia.  Salvador : Tipografia de Galdino José Bezerra & Cia, 1847. 147 p.  (Em colaboração com Casimiro de Sena Madureira, Luiz Maria Alves Falcão Muniz Barreto, João Batista dos Anjos, Francisco Primo de Souza Aguiar, João José Barbosa de Oliveira e J. B. Ferrari).

Influência dos pântanos sobre o homem. Salvador : Tipografia Liberal do Século, 1850. 32 p.

Influência das emanações pútridas animais sobre o homem. Salvador : Tipografia Liberal do Século, 1850. 23 p.

Investigações de psicologia. Salvador : Tipografia E. Pedroza. 1854. 2 v.

_____.  2. ed.  Introdução Antonio Paim.  São Paulo : Grijalbo. 1973. 578 p. (Estante do Pensamento Brasileiro).

Estudos sobre o autor:

AUGUSTO, Paulo.  Eduardo Ferreira França.  In : _____.  Preciso de história da filosofia.  Rio de Janeiro : Tipografia, 1938.  p. 245-246.

BLAKE, Sacramento.  Dicionário bibliográfico brasileiro.  Rio de Janeiro : Conselho Federal de Cultura, 1970.  v. 2.  p. 247-248.

CALMON, Pedro. História da literatura Bahiana.  2. ed. Rio de Janeiro : José Olympio, 1949. p. 122 e seguintes.

CASTRO, Dinorah D´Araújo Berbert de.  Exames preparatórios de filosofia dos acadêmicos de medicina : Bahia (1833-1853).  In : ACTAS da III Semana Internacional de Filosofia.  Salvador, 17 a 22 de julho de 1976.  Rio de Janeiro : Sociedade Brasileira de Filósofos Católicos, 1977.  v. 2, p. 757-787.

COSTA, João Cruz. Contribuição à história das idéias no Brasil.  Rio de Janeiro : José Olympio, 1956. p. 98-101.

_____. Panorama da História da Filosofia no Brasil.  São Paulo : Cultrix, 1960.  (Coleção Letras Brasileiras). 

_____. Panorama of the History of Philosophy in Brazil.  Tradução Fred G. Sturm.  Washington : Pan American Union, 1962.  (Pensamiento de America).

DINIZ, Almachio. “Eduardo França : o espiritualismo brasileiro”. Bahia Ilustrada, Salvador, v.2, n. 11, out. 1918.

FARIA, Antonio Januário de. “Apontamentos biográficos sobre os Drs. Malaquias Álvares dos Santos e Eduardo Ferreira França; discurso biográfico recitado na sessão Magna de 3 de maio de 1857.  Revista do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia, Salvador, v.1, n.1, p. 121-126, 1894.

FEDER, Ernesto. Elogio do café perante a Sorbone. DCN - Revista do Departamento do Café, Rio de Janeiro, p. 400-402, set. 1943.

FRANCA, Leonel. Noções de história da filosofia. 14. ed. Rio de Janeiro : Agir, 1955. p. 269-270.

FRANÇA, Mario Ferreira.  Eduardo Ferreira França, médico e parlamentar do império. Arquivos Brasileiros de Medicina Naval, Rio de Janeiro, n. 47/48, p. 2665-3057.  Jan./jul. 1953.

PAIM, Antonio. A vertente psicológica do ecletismo na obra de Eduardo Ferreira França. In : _____.  A escola eclética.  Londrina : Editora UEL, 1996.  p. 271-309.

_____.  História das idéias filosóficas no Brasil.  5. ed. Londrina : Editora UEL, 1997.

ROMERO, Silvio. A filosofia no Brasil.  Porto Alegre : Tipografia de Deutsche Zeitung, 1878.  p. 13-21.

_____.  Obra filosófica. Introdução e seleção de Luis Washington Vita. Rio de Janeiro: J. Olympio/Editora da Universidade de São Paulo, 1969.  p. 15-22.

SILVA, Inocêncio Francisco da. Dicionário Bibliográfico Português.  Lisboa : Imprensa Nacional, 1870. t. 9, p. 162.

SOUZA, Antonio Loureiro de. Baianos ilustres. 3. ed. rev.  São Paulo : IBRASA; Brasília : INL, 1979. p. 51-52.

SOUZA, Francisco Martins de. Eduardo Ferreira França e a questão da liberdade. Ciências humanas, Rio de Janeiro, v. 4, n. 14, p. 14-17.  jul./set. 1980.